sexta-feira, fevereiro 10, 2006

"Amantes virtuais II", by Érica

Nunca consegui frear o estado do enamorar-se. Embora às vezes fosse necessário. Iludida, mergulhava, inundava, transbordava-me. Muitas vezes de lágrimas. Hoje estou mais lúcida. Continuo escolhendo errado, mas percebo mais rapidamente...Grande salto para quem já permaneceu anos em relações mais que frustradas. Mas não sei me blindar afetivamente, meu querido. Não sei o que é isso. Prefiro a perda do que o não ter(isso não é a mesma coisa não viu!). Ranço de amar? Sei o que é isso não. Não quero saber nunca. Prefiro as cores, tons, sons, sabores, temperos do amor. Mesmo que amargos. Mas prefiro o amor que apazigua. Prefiro o amor que tem cheiro e gosto bom. Amor que enlouquece eu não gosto não. Enlouqueço! E quero estar lúcida pra provar deste novo amor. Amor virtual. Olhar o monitor! Tocar o teclado. Numa tentantiva insana de chegar até você. Onde está você? Quem é você? Este a quem dedico os primeiros e os últimos toques do teclado. Todos os dias. Até o dia em que o toque seja em outro lugar. Outros lugares. Posso não saber, mas posso querer !"